Confessionário

mai 18, 2012 by

Confessionário

Como falar com Deus ainda que você esteja sem voz?

 .

.

Orar é a coisa mais fácil do mundo – também a mais difícil. Até porque todo ser que é humano adora conversar, mas repudia falar sozinho. E se a regra básica da comunicação é que qualquer bate-papo exige ao menos duas pessoas interagindo, alguém aí curte se expressar no vazio? De que vale um confessionário disponível sem absolutamente ninguém do lado de lá? Já tem muito bobo no mundo pra fazermos o papel de mais um!

Êpa, mas calma! Não rotule sem espiar o conteúdo. A oração é algo tão estrondoso e poderoso quanto o inesperado e absurdo amor de Deus. Seus inescrutáveis caminhos divinos chegam a desnortear suas criaturas limitadas a este momento presente sucateado pelo mal. E é por esta razão que só a ideia de balbuciarmos algo perante o Todo Poderoso do Universo já nos deixa reféns da incredulidade. “Exageradamente bom demais pra ser verdade!”, questionaria qualquer cético bem-vindo aos majestosos atributos do Céu. “E exatamente por isso tem que ser verdade!”, refuta o mais corajoso crédulo reivindicando a fé necessária pra voar nas asas da esperança.

Não é incrível? Pôr-se de joelhos à medida que se escancaram os portais das incontáveis bênçãos da divindade? Enquanto o Criador abre as eclusas do pecado que represavam Seu poder, resta-nos deixar levar pela providência ininterrupta dAquele que morreu por nós. E a oração suplicante faz a conexão imediata entre os aprendizes e o Mestre, os mortais e o Eterno, quem nasceu e Quem sempre existiu. Isso é tudo? Infelizmente, nem sempre.

Assim como Deus nos oferece o privilégio de questionar, a Ele se reserva o direito de solucionar. E isso vira nossas expectativas de pernas pro ar. Afinal, quem obrigaria o Compositor da música tocar nossa própria partitura? E quem restringiria o Arquiteto do cosmos a se enquadrar em nossas maquetes de fundo de quintal? Se Deus é Deus, não ousemos decifrar finitamente Seus planos infinitos. Se pra nós o orar é uma oportunidade, pra Ele o agir não pode ser obrigação – especialmente no como, quando, com quem e até se Ele desejar responder segundo a nossa vontade. Quanta provocação à nossa impaciência, não é?

E como falar com Deus ainda que você esteja sem voz? Ou quando suas sólidas correntes de fé se desfiaram em barbantes frágeis relutando a crer? Senhoras e senhores! Apresento-lhes o grande desafio do cristianismo: antever a despeito de não enxergar. Se eu acredito na minha incompetência de entender o todo necessito acreditar ainda mais na sabedoria divina de resolver a minha parte. O Altíssimo sempre atua – só que no tempo de Quem tem a visão de fora do tempo! Eu sei o quanto é insuportável ficar rouco de tanto sonhar, mas Ele sabe que isso jamais se tornará insustentável enquanto repousar minha ansiedade em Seus braços oniscientes.

Aprendamos juntos! O confessionário divino jamais estará vazio do lado de lá. Nunca esteve. Todo clamor em oração dispara o que só o Senhor pode oferecer. E cada angústia desabafada reconhecerá que não somos nada como humanos, mas Ele é Tudo como Deus. Sua resposta certamente virá – concretizando Seus soberanos planos eternos a cada um de nós.

Mesmo que seja difícil entender isso agora…

Só agora.

.

.

Related Posts

Share This