Meu Upgrade

mai 12, 2012 by

Meu Upgrade

Tentarei fazer meu melhor com o melhor dos outros pro resultado ser digno de todos.

 .

.

Ser líder, às vezes, é ficar sozinho – só não pode restar solitário. Porque lidar com gente é uma faca SEM dois gumes. Tem o lado afiado, que precisa cortar o importante do imprudente. E tem o lado cego – nunca feito pra fatiar! Este acaba destroçando ambas as intenções: a do gestor e do aprendiz.

Resolvi falar disso porque decidi olhar mais pro espelho que pra luneta. Tentarei priorizar a humilde busca pela excelência subtraindo a maníaca obsessão por vasculhar defeito na vida dos outros. Pois é incrível o quanto nos perdemos tentando “heroicamente” achar a solução alheia.

Ouvir mais e falar menos é o primeiro passo tão difícil quanto imprescindível. Minha filha me mostrou isso, tempos atrás, ao perceber que não foi feita pra engatinhar. Suas pioneiras tentativas – mesmo sob tombos homéricos – provaram o quanto eu preciso perseverar nesta arte de todas as obras.

Delegar de verdade também vira o placar do jogo. Porque uma coisa é se sentir inteligente, a outra é achar todo mundo burro. E ninguém foi feito pra ser liderado por controle remoto. Gostamos de fazer, construir, inovar e deixar a marca que justifique nossa própria digital – única.

E o que dizer de ampliar o palco na hora do aplauso? O desempenho foi esplêndido. A cortina desce provocando o reconhecimento da platéia. Mas ao subir de volta tem gente fazendo mágica: apequenando o tablado a ponto de só caber uma estrela – a sua. Já é hora de entender que os créditos finais são de todos que fazem o concerto acontecer. E as folhas de louro pra orquestra jamais eclipsarão o brilho da expertise da batuta.

Finalmente, não se isole. Saber o que se quer não significa que ninguém mais queira. A visão de águia não cega o foco do albatroz, nem o horizonte do condor. Chegar lá não pode ser pelo feitiço da exclusividade ambiciosa. Uma coisa é se diferenciar, outra bem diferente é se ilhar. Enfim, quem é chefe de manada jamais inspirará um vôo sincronizado.

Por tudo isso, e daqui pra frente, eu serei súdito na colméia da democracia, a despeito do contraste de outros pulgueiros da ditadura. Pedirei sabedoria ao Único Ser que ousou vestir pele humana pra reivindicar do Universo o quanto é divino. Lutarei pela medalha de ouro – no entanto, mais na prova de revezamento do que nos 100 metros rasos. E tentarei fazer meu melhor com o melhor dos outros pro resultado ser digno de todos.

Feliz Líder Novo – com algo imitável pra gente se re-inventar.

.

.

Related Posts

Share This