Quarto ao Lado

nov 15, 2012 by

Seja sincero, você já se pegou perguntando impacientemente onde é que estão os braços herculeanos dAquele capaz de pisar no Olimpo como se fosse mero formigueiro? Se Ele é o máximo então por que parece não dar a mínima? E cadê o mesmo Altíssimo ensopando lã em terra seca se não enxuga nem as lágrimas do meu travesseiro? Mais fé? Claro que sim, ela move montanhas. E se disser daqueles momentos de embrulhar o estômago quando até os montes parecem solapados por uma desorientação nauseante? Quem já não viveu uma verdadeira crise de credulidade ingênua esperando um filete de sol bloqueado por detrás de um firmamento tão espesso quanto ausente? É este silêncio do Céu que escancara meus gritos na Terra. Eu quero um toque na coxa, uma pincelada de sangue na porta...

read more

Deus Calado

mai 11, 2012 by

Por isso, não duvide às escuras daquilo que lhe foi garantido às claras. Quando Deus se cala – acredite! – Sua Onipotência grita. Mesmo que sejam com Suas ações supersônicas ultrapassando nossa capacidade humana de imediata percepção. Entenda que Ele não está parado, apenas assumiu uma velocidade ininteligível quebrando a nossa barreira de som...

read more

( . . . )

abr 8, 2011 by

Hoje escreverei pouco porque a vida humana pode se tornar tragicamente curta. Uma coisa terrível já é assistir a notícia macabra de crianças sendo cruelmente assassinadas dentro de sua própria escola. Outra, ainda pior, é se colocar no solitário lugar dos próprios pais daqueles filhinhos inocentes...

read more

Saída de Emergência

nov 26, 2010 by

4:14 AM. E cá estou eu, sonhando em dormir com os olhos bem abertos. Se as minhas pálpebras ardem, a mente viaja: já viu como a coisa mais incrível da paternidade é a capacidade inexplicável de sobrevivermos a limites cada vez mais prolongados? Somos como um elástico prestes a arrebentar, mas sempre conseguindo esticar um pouquinho mais...

read more

Ainda Ame

out 21, 2010 by

9:45 – Sala de Embarque. Ele estava no local combinado. Ela prometeu que viria. Juntos, seriam felizes para sempre. Agora, restava deixar os medos pra trás e desancorar seu coração inseguro. O momento era do tudo ou nada – do nunca ou talvez. Queimariam as cordas libertando-se para navegar novos mundos...

read more